A vida vai te mostrar, vai te guiar.

Por que?

Sou professora. Amo minha profissão! A desenvolvo com orgulho, paixão, coragem!

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. (Cora Coralina)

Porém, ao chegar a época de provas, e após, parte dos resultados, ponho-me a pensar o que determinados alunos estão fazendo de suas vidas acadêmicas, e consequentemente, o que farão na esfera profissional.

Preocupo-me. Verdadeiramente! Compadeço-me daqueles que perdem seu tempo, gastam seu dinheiro, estão no lugar que não queriam estar…o que estas pessoas pensam? O que sentem?

Isso não chega a ser nem moralismo, mas, muitas vezes, beira à falta de inteligência, de sensatez, de lógica.

Todo mundo tem razão dentro de sua lógica pessoal, mas cabe a cada um de nós discernir se esta está de acordo com a relidade e com a ética.(Leandro Lima Oliveira)

A falta de interesse nas coisas que cercam estas pessoas é assustador! Isso é grave! Parece-me que não conseguem enxergar o lado bom e útil de nada. Fecham seus olhos e suas cabeças para o progresso. Colocam para si mesmos grandes obstáculos…”empurram com a barriga”, não se envolvem com nada, fazem tudo pelas “beiradas”! Passam suas vidas acadêmicas nos corredores da instituição. Nossa!! Quanta perda de tempo!

Somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos e o que impedimos de ser feito. (Albert Camus)

Para aqueles que têm a oportunidade de que seus estudos sejam patrocinados por seus pais: não têm vergonha de agirem de forma tão descompromissada, irresponsável? Não pensam em dar orgulho para estas pessoas que neles investem, e se assim o fazem é porque acreditam em seus potenciais?

“O meu corpo é um jardim, a minha vontade o seu jardineiro”. (William Shakespeare)

Confesso que não apenas me compadeço. Revolto-me! Porque alguns, tão jovens, já criaram dentro de si uma resistência tão atrevida, que fica difícil de penetrar em suas mentes e tentar semear algo de bom. Lamento!

Sou humanista e da mesma maneira que mantenho um contato muito forte com a realidade, acredito que o ser humano pode mudar, pode melhorar. Não consigo fazer algo, sem me envolver, sem saber o por quê, sem saber para qual finalidade. Não consigo ser tão superficial. E vejo pessoas que agem da maneira contrária com tanta maestria. Como conseguem? O que realmente tem valor em suas vidas?

Que eu não perca a vontade de doar este enorme amor que existe em meu coração, mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido a provas e até rejeitado. (Chico Xavier)

Apesar deste “grupo seleto”, existem as compensações. Alunos envolvidos, atenciosos, dispostos a aprender, a compartilhar com os demais o que sabem ou suas dificuldades. É por estes que tudo vale a pena! Mal sabem eles de sua importância, e que o professor mantém-se alimentando-se de sua vontade, de seu entusiasmo.

Pronto! Achei a palavra certa: EN – TU – SI – AS – MO!! Quer dizer, “em Deus”, estar na presença de Deus. E quando não o sentimos, quando não o utilizamos, estamos distantes da presença de Deus. Será que vale a pena? Será que é tão difícil entusiasmar-se? Vejo entusiasmo como o sangue que corre em nossas veias e que nos carrega, nos impulsiona. Pessoas que não o tem, estão basicamente sem vida, sem força.

O entusiasmo é a maior força da alma. Conserva-o e nunca te faltará poder para conseguires o que desejas. (Napoleão Bonaparte)

Desejo, sinceramente, que os mais “desavisados” revejam seus conceitos, seu modo de levar a vida…pois sempre é tempo de mudar. Então, por que não agora?!

Como diria Platão, Tente mover o mundo – o primeiro passo será mover a si mesmo.

Anúncios

Comentários em: "Por que?" (3)

  1. Professora, realmente gera desgosto a análise da forma pela qual os alunos de hoje em dia tratam a educação. Parece que tudo está se tornando meio banal: tanto a conduta de alguns alunos, assim como a conduta de alguns professores, catedráticos e até medalhões.
    Um desgosto sempre gera a frustração, mas nunca se frustre, estimada professora! Nunca pense que você está pregando no deserto, pois sempre, como você até ressaltou na postagem, há um par de ouvidos dispoto a absorver e encaminhar ao cérebro tudo o que é passado.
    Orgulhe-se também de ser uma das únicas exceções de professores que fazem jus ao mister, pois você, pelo menos para mim, foi o exemplo de dedicação, esforço, acessibilidade. Você é o exemplo de que um professor deve sempre perpetuar seu conhecimento e aperfeiçoar-se, da mesma forma, com seus alunos. Não desista nunca, pois suas sementes foram plantadas. E não importa a quantidade da safra, mas a qualidade!!! Tão-só!

    • Abilio querido, agradeço imensamente sua visita e seu relevante comentário. Como sempre, o que vc faz tem sentido! Agradeço, ainda, seu carinho e respeito pelos quais sempre me tratou. Saiba que são recíprocos. E, com certeza, vc fez parte dos alunos da melhor qualidade e que possue total capacidade de evoluir. Sucesso sempre!

  2. Joyce Lemos disse:

    “Assustador”(no bom sentido, é claro) foi ler e consentir o que, com muita destreza, a senhora escreveu.
    Eu na condição de aluna e sua orientanda, orgulho-me muito pela oportunidade de ter tido os ensinamentos de uma profissional de alto calibre e renomada como a senhora.
    Parabéns pelo escrito! Foi de muito valia lê-lo!

    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: