A vida vai te mostrar, vai te guiar.

Quem é o super-herói?

Ontem, fui ao cinema e assisti o filme do Lanterna Verde. Fui, pois adoro estórias de super-heróis. Na minha infância e adolescência cheguei até a ler os quadrinhos.

Mas, em especial, neste filme, uma coisa me chamou mais atenção: os Lanternas Verdes eram uma legião de protetores intergaláticos da paz universal e sua força estava centrada na vontade. A partir do momento que você tivesse vontade, esta poderia se concretizar através de seu firme e benéfico pensamento.

Através do pensamento e dá vontade firmados na bondade, no bem querer, na solidariedade, tudo é possível! Mesmo que o objetivo a alcançar estivesse muito distante ou cheio de obstáculos, ainda sim você pode chegar lá. É só uma questão de tempo! A luz verde que alimenta a Legião equivale a esperança, a verdadeira vontade, a coragem, a vontade de ultrapassar e superar obstáculos. E em contrapartida, havia a famigerada luz amarela, que era a força do medo que nos contamina quando temos que tomar grandes decisões, nossas ações e pensamentos.

Mesmo existindo a luz amarela, ela ainda é necessária e não podemos ter receio de assumi-la, pois através da existência do medo é que podemos amadurecer, pois ao nos depararmos com os desafios e vencermos ou superarmos o medo, independente do resultado, sentimo-nos vivos, corajosos, verdadeiros super-heróis.

Pode parecer piegas, mas quem não assiste um filme destes e não imagina sair por aí como um grande protetor do bem, das boas intenções, da paz?

Se analisarmos temos um super-herói dentro de cada um de nós. E que a vontade, o livre arbítrio são as armas da coragem quando bem focalizados, quando bem direcionados. Mas também, podemos usar para atitudes não tão ortodoxas, mas ainda assim, depende de nós.

Podemos pensar que ser super-herói é uma personagem, é um ser a parte de nós, mas não! Ser super-herói é uma de nossas facetas, é um de nossos poderes…faz parte de quem você é!

Sempre precisamos de heróis, de pessoas que tenham comportamentos e atitudes dignas, que façam com que sintamos orgulho de sermos humanos.

Mas, o fato de sermos ou termos esta faceta dentro de nós, não quer dizer que não sintamos medo, receio. Faz parte do ser humano. Até o medo tem sua função, sua finalidade. O medo não deve ser evitado, escondido, mas deve ser vivido, admitido, superado.

A sensação de heroísmo pode acontecer de várias maneiras, depende de cada um…eu consigo senti-la quando após um período de conflitos, dúvidas…e que passou…sinto aquele alívio de missão cumprida, de lição bem aprendida, de ter tomado a melhor atitude, de ter registrado a melhor palavra ou melhor gesto em direção a alguém. E que apesar de sentir medo, consegui superar.

“Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência do medo” – Mark Twain

“Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso nada tem a ver com coragem” – Sartre

“O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não” – Gandhi

“Devemos construir diques de coragem para conter a correnteza do medo” – Martin Luther King

 

Este video de Mariah Carey cabe perfeitamente em minhas humildes e honestas linhas:

 

E você…qual super-herói você é?!

Anúncios

Comentários em: "A nossa faceta Super-Herói" (3)

  1. CanAlmeida disse:

    Que massa, Gi….
    Adorei!! Sejamos, pois, super herois….
    Beijão

  2. […] A nossa faceta Super-Herói […]

  3. Que texto ! que palavras .. Parece que acabei de ver o filme e sai com a impressao de que posso usar e ser o meu lado super heroi … Um belo texto .. Parabens!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: